Páginas

Marcadores

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O Fim dos Jornais Impressos

Muito se tem discutido recentemente acerca de um possível fim dos jornais impressos, já não é de hoje que se pensa nisso, porém o fim do jornal do Brasil no dia 31 de agosto de 2010 espantou e pegou a todos de surpresa levantando ainda mais essa questão.

Com o avanço tecnológico muitas coisas deixam de ser utilizadas para dar lugar a novas coisas mais práticas, mais modernas e até mesmo ecologicamente corretas; temos vários exemplos de tecnologias que foram deixadas para trás, uma das coisas mais evidentes é o Vinil, hoje em dia não se usa mais o Vinil, no lugar dele veio o CD que futuramente será substituído pelo MP3 e assim por diante, porém o caso mais recente do fechamento do J.B. só nos confirma ainda mais que num futuro próximo os jornais impressos serão extintos. Afinal, por que se comprar um jornal, para se ver uma lista seleta de coisas, sendo que na internet posso-se ver tudo o que quiser sem limites e sem pagar nada por isso.

Vejam alguns dados que ratificam a ideia do fim dos jornais impressos:

As editoras de jornais cujas ações são negociadas em bolsa perderam 42% do seu valor de mercado nos últimos três anos.

O patrimônio acionário da New York Times Company diminuiu 54% desde o fim de 2004.

A contar de 1990, 25% das vagas na imprensa diária americana foram fechadas.

O tempo médio gasto na leitura dos jornais nos Estados Unidos não chega a 15 horas por mês. (Portanto, nem 30 minutos por dia.)

Oito em cada dez americanos entre 18 e 34 anos nem batem os olhos num jornal.

O leitor típico tem 55 anos – e tende a ficar ainda mais velho.

Quase 40% das pessoas com menos de 35 anos ouvidas numa pesquisa disseram que esperam usar a internet no futuro para se informar. Só 8% falaram em se informar pelos jornais.

Menos de 20% dos americanos acham que se pode acreditar em todos ou na maioria dos relatos da mídia.

*Dados de Eric Alterman, o repórter de mídia da revista semanal New Yorker. Informação colhida no Observatório da Imprensa. Publicado inicialmente em www.fabioricardo.wordpress.com

Portanto, o fim dos jornais impressos parece ser inevitável, mas só quem vai nos dizer se isso realmente vai acontecer é o tempo. É uma pena que os jornais impressos cheguem ao fim, porém para se fazer um jornal é necessário muito esforço para que o mesmo não leve nem uma hora para ser lido e imediatamente inutilizado, ou seja, quando você acaba de ler um jornal ele se torna inútil.

Obs. Um ponto importante a ser levantado em consideração é que não estamos falando que não vai mais haver jornal impresso, apenas que a quantidade será diminuída drasticamente.

Nenhum comentário: