Páginas

Marcadores

quarta-feira, 25 de maio de 2011

05 Sentidos


O Bacanal dos Sentidos

Era noite quando libido misturado com o desejo e um toque de testosterona me tomaram por completo, como o fruto proibido lá estava ela, a visão do vício, a tentação do pecado... voyeurismo.

Os olhares entrelaçados, o clima que pairava no ar quase que bloqueavam por completo qualquer movimentação. Isso se quebra com um beijo. Seus lábios carnudos se misturavam aos meus, a troca de saliva era inevitável, o vai e vem das ondas nos fazia enlouquecer. Como um barco a deriva estávamos ali, nos amando ardentemente.

Depois de minutos de caricias, toques, arrepios, suores, odores, tremores inesperados no tanger dos corpos se debatendo, contorcendo de prazer, eis que a fala se faz presente, gritos e gemidos são ouvidos, o olfato já previa que era hora de coprofagia.

Tapas, amarras, algemas, eletroejaculadores, cadeados, sangue, dor, grilhões, coleiras, mordaças, vendas “sadomasoquismo” estava a mercê dela, como um vassalo inerte, preso, exatamente onde queria. O tato a essa altura me deixava sentir, com a única mão que estava sem amarras, que o squirt era inevitável, é quando surge uma explosão!

Por fim, e depois da genuflexão, a audição anunciava. Urofilia, um banho que lava a alma! Ondinismo, urolagnia, seja como for a chuva dourada pois fim a um momento que vai persistir por muito tempo. Depois do gelo a desconhecida percebe que esta sendo observada é quando a hipocrisia toma conta do ar e os movimentos não se fazem mais presentes, o sonho acaba... Entro em um ônibus e parto, então, para o frotteurismo.

Obs. Nesse texto eu faço uma brincadeira “séria” com algumas palavras, recém descobertas, de formas de sexo que eu não tinha ideia que existiam, no texto eu descrevo uma situação de voyeurismo. Esse texto é mais um da série dos textos numéricos, já foram publicados: 07 pecados, 07 virtudes e 07 raios.

Um comentário:

Emoções disse...

Poetas

Poetas são flores,
Que com o tempo começam a desbrotar,
As pétalas são o pensamento,
Que ao longo vai recitar.


Poetas são estrelas a Brilhar,
As suas luzes vêem do céu,
Que com um toque de magia,
Começam a se esnpirar.

Poetas são águas,
Que vão ao rio a descer,
Vão levando as tristezas,
Que deixaram de viver.