Páginas

Marcadores

domingo, 14 de agosto de 2011

Piada Poetizada

Na calada da noite, já por volta da madrugada, quase no início do amanhecer, 
eu, que estava em um sono profundo, mas não tão profundo assim, 
acordei em meio a gritos e gemidos. 

Um sexo selvagem e devastador.
Com os ouvidos selados à porta parei e ouvi atentamente, imaginando, 
sentindo... 
Me arrepiando junto com o que quer que seja. 

A certa altura o suor já molhava a alma junto com rangidos em uma dança louca de prazer, 
uma ebulição de sensações. 

Os ruídos se agravam! 

Com uma força inexplicável saio do meu transe e abro a porta. 
A pouca lucidez por minha parte me bloqueava, mas não me impedia, 
quando vejo... Era o corredor
que dava para escada.

Um comentário:

L.F.Matos disse...

Receio não ter entendido...hehe