Páginas

Marcadores

domingo, 12 de fevereiro de 2012

FODA-SE

Que a merda dos bons costumes
e as prisões sociais vão para o inferno;
que os que defecam comportamentos
a serem seguidos morram de AIDS.

Puta que pariu, um palavrão, ou não...
Por dentro, não pensamos de outra forma:
ao bater na quina da mesa;
quando derruba algo no chão limpo, sujando-o;
quando algo surpreendentemente da errado.

Alguns segundos de julgamento
e um “Cassete” se torna “ Cacetada”
Caralho! Não posso.
Português chulo,
linguajá de maloqueiro,
a fala dos que não têm conteúdo
nos cubículos das quebradas,
em bocas que pouco se importam
com o que vão achar.

Porra!
Desculpa, esse nem é um palavrão.
Cu!
Esse também não.
Anticonstitucionalissimamente,
agora sim, isso só pode
ser um palavrão, nunca falamos
essa palavra, por mais que tenha um
significado; isso pouco importa.

A explicação para tamanha equação...
Quer saber, foda-se!

Obs. Este é o meu protesto contra à exclusão dessas palavras do vocabulário de muitos que não só evitam falar, mas as temem.

Obs.² É importante lembrar que qualquer forma de banalização não é legal, como todas as palavras, os palavrões devem ser usados no momento exato, sem exageros e respeitando o ambiente em que se esta.

Nenhum comentário: