Páginas

Marcadores

domingo, 26 de fevereiro de 2012

A morte e Eu - II

...águas cairão, minando
pelos redutos, como grãos de
areia alçadas ao vento.
Sem destino.

Mais uma vez olho para os lados,
a busca, esperançosa por socorro,
tonara tudo mais prazeroso para
                                             ela]
que
com sua foice afiada se dirigia
em minha direção. Diante de
tamanha expressão, não pensei
duas vezes e com uma força
inexplicável, corri o mais rápido
que pude.

De longe, ainda em fuga, olho
para trás, sua imagem de distanciara
e meu foco era tamanho que
não sabia onde estava.

Era um grande jardim, ermo.
Muitas flores, animais e um
ar puro. Pergunto aos céus:
- Que lugar é esse?
"O Éden".
Me respondem.

A mesma voz começa
a me contar uma linda história:
...

Um comentário:

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Olá!
Sou uma apaixonada por poesias e boas leituras.É com prazer que passo a te seguir.
O seu jardim é diferente do meu.
Grande abraço
se cuida