Páginas

Marcadores

domingo, 18 de março de 2012

Segredo

Sinto-me mal. Cada vez que penso,
que ouso sair da zona de conforto,
um moinho se forma e as lágrimas jorram.

Sim, eu choro.
Homens também choram,
talvez por motivos mais intrínsecos
ou apenas por uma dor de cotovelo.
Mas meu caso é específico,
me sinto mal.

Olhar-me no espelho só me mostra
o que eu quero esconder, aquilo
que serve como casca e que
oculta quem realmente sou.

Não dá mais!
A verdade me bate
à porta e a cada batida uma
dor latente me corta a alma.

Rastejo-me pelo chão, a fim
de encontrar égide.
Debaixo,
olho em volta e tudo parece
ser maior.
Como em uma lupa,
eu só preciso me distanciar.

Nenhum comentário: