Páginas

Marcadores

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Passado

Talvez seja impossível determinar o motivo que leva uma pessoa a cometer tantos erros sem pensar no futuro ou simplesmente o ignorando. Como se a dor fosse alento para tanto sofrimento e desilusões; quando nos deparamos com problemas de verdade as pequenas coisas que nos transformam em desistentes passam a ser insignificantes e tudo o que era antes intransponível, agora passa a ser simplesmente passado. Dormindo sobre pensamento que nos elevam e nos transportam para além do imaginável, sonhamos com as possibilidades não vividas, oportunidades perdidas e amores não sentidos, como velhos a beira da morte... Estamos nostálgicos.

Regredir ao passado não é possível sem viver o presente, imaginar o futuro não é possível sem que haja um pingo de esperança. A morte seria o fim de tudo o que nem sabemos ao certo, essa metamorfose nos enlouquece e nos transforma. Diante de tantas possibilidades sempre ficamos tendenciados a não fazer escolha alguma e nos deixar levar pelas arestas que se formam aos nossas pés. Doentes, nos sentimos. Como de cãs, nos imaginamos, refletimos sobretudo aquilo que esperávamos, mas que apenas esperávamos.

Nos lamentamos. E é sempre assim, voltar nunca é bom, então por que fazemos? Seria nossa parte masoquista falando mais alto ou apenas uma tentativa desesperada de mudar aquilo que não nos orgulhamos. Aquilo que faz parte de nós, mas que nunca desejamos.

Nenhum comentário: