Páginas

Marcadores

domingo, 19 de agosto de 2012

Arestas do Destino

O único escuro que carrego é a sombra que meu corpo produz.
Meu único rastro é o dos meus pés quando caminho pela areia;
E nele estava escrito:
 A bondade estampada da face de alguns não se 
sobressai a maldade enraizada dentro de outros.
Os olhos inundam em meio a mente que transborda em pensamentos.
No pulsar do coração o sangue percorre as veias e distribui o que há de necessário.
Eu parei!

Nenhum comentário: