Páginas

Marcadores

domingo, 5 de agosto de 2012

O Preço da Guerra

Estacas são cravadas em nosso peito.
Uma faca de diamante nos atravessa,
O sangue escorre pelos entornos da fissura,
Deixando seu rastro de dor e destruição.

Os pequenos fragmentos latejam a cada pulsar,
A certeza de que fomos feridos dá-nos a sensação
De estarmos de acordo com o destino.

Albert Einstein já dizia:
“Quem nunca errou nunca
Experimentou nada novo”.

Nossas cicatrizes são as evidências de que precisamos
Para provar nossa existência. Lutamos por sonhos e
Muitas vezes mal sabemos ao certo,
E em uma guerra só o que sobre são
Os destroços do que um dia foi perfeito.

Nenhum comentário: