Páginas

Marcadores

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Discernimento

O que nos separa da morte, uma vida.

Em pouco tempo uma carne ativa se torna comida de abutres e urubus. E ai nos perguntamos: Valeu a pena? Será que fizemos tudo aquilo que tivemos vontade. Certamente não.

Fazer tudo o que te da vontade inclui ir contra a maré dos bons princípios, contra a sociedade, a ética, a moral.

Se entregar plenamente à vontade vai causar-lhe um tremendo mal estar, não pelas pessoas, mas por você; a semente do bom senso e da empatia já lhe foi plantada e o arrependimento lhe mataria a alma. Os evoluídos conseguem se abster de certas fraquezas, mas não o somos.

O que nos separa da morte, uma escolha.

Nenhum comentário: