Páginas

Marcadores

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Reminiscência

Um dia desses eu estava retrocedendo, por instantes me senti como uma criança e pude ver –de forma clara- o tecido da realidade se desfigurando, eu me transportei:

Uma sala de aula, com uma professora clássica, diga-se de passagem. Alunos em circulo discutindo um livro qualquer; como plano de fundo algo me chamava a atenção, era um dia de verão e estava um calor de rachar a mamona, mas ela usava um cachecol. Era notável a sua tristeza no olhar, o que acontecera, será que está doente, pergunto-me. Meus olhos despudorados caminhavam por todas as fissuras do seu corpo -eu parei- por um descuido ela deixa transparecer uma marca vermelha em seu pescoço, talvez fosse apenas um pernilongo, muito comum nesta época do ano ou talvez fosse uma alergia qualquer. Ela percebe minha invasão a sua privacidade e rapidamente se envolve com aquele tecido macio.

Aos poucos sou chamado de volta e essa lembrança, mais uma vez, se perde em meu inconsciente. Era uma verdade dura para uma criança, mas se você mistura bebida e ciúme com um homem violento o resultado é desastroso.

Nenhum comentário: