Páginas

Marcadores

quarta-feira, 13 de março de 2013

Meu Filho, Sangue do Meu Sangue

Não é nada fácil essa coisa de ser pai.
Por mais planejado que seja, no momento em que de fato você vai tem um filho o mundo muda. As tarefas comuns do dia a dia passam a funcionar em segundo plano e só o que importa é o seu filho. Confesso que jamais imaginei que seria tão intenso, mas sinto que fiz a coisa certa. Uma vez me foi dito “Não criamos nossos filhos para nós, os criamos para o mundo”. Ver meu filho tão independente faz com que eu sinta que estou no caminho certo. Mas ser pai é difícil. Daqui para frente deixarei de ser seu herói, nossa relação se restringirá a mensagens no Facebook ou um e-mail por semana. Seu trabalho consumirá todo o seu tempo, o estudo sua mente; e eu... seu criador, gerador e protetor eterno? Onde estou nesse futuro desastroso. Parece que não faço parte. Quando se casar será pior, depois vêm seus filhos, neste momento será meu fim. Terá tanta responsabilidade que se esquecerá daquele que um dia espantou os fantasmas para que os sonhos fossem possíveis de se realizar. Pequena criança, sentirei sua falta. Sua inocência será imaculada. Meu filho, sangue do meu sangue. O que dizer, não poderia ser diferente, o que iria querer com um velho de cãs, mal posso me abaixar que já tiro a coluna do lugar; nem sempre foi assim. Já fui um bom atleta, já corri maratonas e até atravessei a nado uma piscina olímpica, meu filho estava lá, sempre esteve. Seu orgulho enchia minha alma de amor. Vibrava com minhas vitórias, chorava minhas derrotas. Hoje, ele não me enxerga, eu entendo, estou velho. Em pensar que um dia ele me pediu conselhos sobre mulheres, já o ensinei a jogar Xadrez, hoje ele me ganha. No braço de ferro ele é quem me deixa vencer, sempre foi o contrário. Minha esposa, tão saudosista quanto eu. Perdemos nosso filho para o mundo e nos reservamos esse direito. Algo assim...

- Amor, amor... Estou falando com você. O que você acha de termos um bebê? Você parecia estar no mundo da lua.

- Não é nada fácil essa coisa de ser pai...

Nenhum comentário: