Páginas

Marcadores

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Suportar

Como de tudo.
Como até o fim.
Como até a fome.
Nada me derruba.
Mesmo comendo,
sinto que não basta.
É mais forte do que tudo.

Raízes, daquilo que não se compreende,
fincaram-se com afinco.
Mas posso comer isso também.

Come-se muito, vive-se pouco.
Amores e desilusões.
Como tudo aquilo que se come,
exceto a ignorância.

Nenhum comentário: