Páginas

Marcadores

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Prisioneiro da Arte

Os farei reféns da arte;
os prenderei num porão
e como um tirano os
obrigarei a ler.
Ouvirão Vivaldi, Mozart e Tchaikovsky.
Farei com que tenham um enfarte;
de poesia, de conhecimento e de inteligência.
Nada poderão fazer contra.
Colocarei seus cérebros em ebulição.
E aos poucos virá à evolução;
de Darwin, de Einstein...
Verão que Freud era um gênio da psique,
e que Nietzsche não é tão complexo de se entender.
Depois disso tudo,
abrirão os olhos e verão pela primeira vez.
Serão eternamente gratos.

Nenhum comentário: