Páginas

Marcadores

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Lu

Olho para trás e não me vejo. Como um fantasma, o retrospecto não me agrada. Anseio por mudanças. Fui dominada pelo medo e me perdi frente a tantas escolhas. Escolhi errado, muitas vezes, mas nunca desisti. E se hoje me questiono é porque evoluí. Sou uma acumuladora: De sonhos; Expectativas; Planos... Consumidos pela poeira. Deixados de lado por uma menina que não existe mais. CRESCI. E vivi coisas das quais não me orgulho. Consumo cada momento passado e os traumas me atormentam. Arrependo-me... Nada foi opcional, fui empurrada para o mal. E como seria viver sem as responsabilidades de uma vida dura. Acordar e preocupar-se com nada. Não fazer planos. Não pensar. Sou mais do que isso, sou forte o bastante para não fugir, e assumir: Tenho medo! Do escuro, da solidão, de dizer não... E depois de tanto apanhar, sinto que me falta um lugar. Falta-me uma zona de conforto; a estabilidade que todos buscamos. E os meus medos tornam-se latentes, me consomem por inteira e a racionalidade me falta. Demorou... Mas eu aprendi: Que a traição é dolorosa; Que há caminhos que não devem ser seguidos; Que nem sempre quem deveria nos proteger, nos protege; Que os sonhos podem se tornar realidade; E que a felicidade vem com o tempo. Agora -mais do que nunca- sinto-me no controle.

Nenhum comentário: