Páginas

Marcadores

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Deleite

Não sou travesseiro,
Mas sua cabeça não pesaria no meu peito.
Deleite,
Seria sentir-te em mim.
Poder olhar em seus olhos,
Beijar-te...
E profanar seus ouvidos.
Arrepio-me,
Toda vez que me toca.
Seu beijo me provoca;
Causa-me sensações adversas.
Adoro quando conversa.
As palavras saem da sua boca como numa dança,
Ritmo... Espontâneas.
Quase momentâneas.
Deixam-me sem estribeiras...
Não sou travesseiro,
Mas pode babar em mim.
E quem sabe um dia
Babe por mim.

Nenhum comentário: