Páginas

Marcadores

quarta-feira, 10 de junho de 2015

No Metrô

Olhamo-nos fixamente.
Por uma fração de segundos
A vi como nunca foi vista antes...
E você, a mim.
Durou pouco e de você restou apenas seu rosto.
Mais forte que uma fotografia.
Fixa, como uma árvore.
Não saiu da minha cabeça
E nos contornos da vida,
Lamento sua partida.
Levou tudo que um dia eu tive.
E de você restou a lembrança,
O desejo,
A imagem...
De um beijo;
Que nunca aconteceu.

Nenhum comentário: