Páginas

Marcadores

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Abelha

Às vezes,
Eu quero ser uma abelha.
Do tipo que leva uma chinelada e desce;
Sabe-se deus pra onde.
Uma morte rápida e sem piedade.
Eu poderia polemizar mentes sujas
Com ideias puras.
Voar sem destino, num universo
Caótico e imoral.
Quem sabe eu não pudesse
Acabar com o mau.
E tudo terminaria numa chinelada.
Seria o fim;
Do físico.
E restaria o legado.
Aquilo que não pode ser tirado.
Semear o bem e cultivar o amor.
Não existe coisa de maior esplendor.
Eu queria ser uma abelha...
E decidir não picar,
Por perceber que há esperança.

Nenhum comentário: