Páginas

Marcadores

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Avesso

Ao avesso;
Na minha época homem era homem.
Mulher era mulher e bicha era bicha.
Hoje, homem é mulher e mulher é homem.
Quem come, quem dá, sabe-se lá.
E dizem que se deve olhar:
Para as mãos, para os pés...
Eles não sabem,
Mas homem pode ser mulher
E não precisa deixar de ser quem se é.
Mas sempre há quem finge ser,
Não que me incomode,
Mas acomode-se, fique como quer.
E não precisa fingir ser mulher.
Na minha época o mundo era menos complexo.
Hoje se tem muito mais.
Mais tristeza, mais frustração, mais ilusão e menos amor.

Nenhum comentário: