Páginas

Marcadores

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Autoflagelo

Quem sabe fazer mal ao organismo não alivie
Quem sabe a dor na garganta não amenize a dor no peito.
Quem sabe o álcool não cure.
Te dei a chance de entrar na minha bolha e você disse não.
Não quero te perder,
Mas você escorre pelos meus dedos para o mundo.
Pra longe de mim, onde eu não posso te ver, te pegar... Te amar!
Talvez a cura esteja mesmo no autoflagelo, na degradação do corpo.

Nenhum comentário: