Páginas

Marcadores

quarta-feira, 1 de março de 2017

Pombos

Pra onde vão as lágrimas.
Não as choradas, 
Mas as não exploradas.
Àquelas que insistem,
Mas não são libertas.
Pra onde vai todo esse ódio.
Que destino é esse que faz de nós
Meras vítimas.
Pra onde vão os passos não dados.
Onde ficam as amarras do tempo.
Parar, ficar e se fixar.
Pra onde vão os pombos quando fogem.
Em alguma ninhada há calor.
Não somos feitos de carne apenas,
Somos seres que se jogam.
Se a vida vale a pena... Você é quem diz.
E não demore muito.
Soube que passos não dados
São caminhos não trilhados.
Que lágrimas são diamantes a se lapidar.
Que o ódio é só uma fase boba.
Que o destino faz com você 
O que você permite.
E os pombos...
Cara, pombos são só pombos.
Mas há quem diga 
que eles representam 
a paz.

Nenhum comentário: