Páginas

Marcadores

domingo, 12 de março de 2017

Tratado de paz

Escárnio, seria, se eu não chorasse.
Prudente, seria, se eu não me entregasse.
Não que falte amor...
Uma mente conturbada,
Desejos fundidos no cerne da paixão.
Denso, mas não fatal.
E me dizem coisas o tempo todo.
Coisas da vida,
Coisas do amor.
Como se alguém soubesse amar.
Temos um rascunho,
Apagado pelas marcas da mentira,
Da ilusão e das cercas que nos limitam.
Tratado de paz.
Às vezes, é só o que precisamos.

Nenhum comentário: