Páginas

Marcadores

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Tá Tudo Bem

É como se a vida fosse um ensaio para o fim.
Como se nem o silêncio me compreendesse mais.
Como se a minha solidão tivesse se tornado uma entidade;
Uma perseguidora.
Uma assassina de felicidade.
Como se a vida não me aceitasse mais.
Como se nada fizesse algum sentido
Ou que algum sentido importasse.
Era um nada, agora é tudo.
Tudo e nada.
Uma sensação de impotência
Diante do mal evidente em que nada se pode fazer.
Num mundo em que não há espaço pra você,
O melhor é deixar ir.
Mas não há força nem pra isso, e
Embora seja um desejo latente.
Por instantes você tenta resistir...
Mas o mal sempre retorna e a vontade fica mais forte.
O sofrimento acumulado dos pequenos não dizeres...
NÃO ACUMULES!
Se fosse fácil assim!
Nada é fácil:
Olhar nos olhos das pessoas,
Sorrir...
Poxa, como é difícil sorrir.
Como é difícil não dizer a todos:
SOCORRO, almas também sentem.
Estão todos em suas vidas,
Você não será visto.
E não é culpa deles,
Porque não há culpa.
Nó há vítimas...
Apenas, tá tudo bem.
Ou vai ficar...

Nenhum comentário: